EnglishPortugueseSpanish

T.O.I.

Histórico

Histórico

Por Adriano Mondelli
17/05/2020 08h00

Histórico

Para compreender a importância de um processo ideal na Odontologia, precisamos voltar um pouco no tempo e conhecer as inovações que alguns profissionais do passado imprimiram na Odontologia e na própria forma de enxergar essa ciência. Esses profissionais do passado conseguiram entender a importância de uma nova visão integrada da odontologia, criando novos paradigmas e métodos que jamais haviam sido utilizados (e nem mesmo percebidos) no universo odontológico até então.

O ponto de partida para essa mudança de paradigma foi, ainda no Século XIX, quando alguns estudiosos começaram a notar que a comunicação entre os saberes odontológicos com a medicina, a interdisciplinaridade entre essas ciências (e também dentro dessas ciências), era muito importante para estimular novas descobertas, bem como para o desenvolvimento de tratamentos e classificações. A história da odontologia já apontava, naquela época, para o caráter imprescindível do trânsito entre os saberes odontológicos e médicos – o que acabou se constituindo no fundamento da Odontologia Moderna. 

Um dos primeiros profissionais a se dar conta disso foi o Dr. Greene Vardiman Black, que já no século XIX conduziu uma verdadeira revolução na odontologia, através da conexão de diversos saberes complementares à ciência odontológica. O Dr. Black nasceu em 1836 e faleceu em 1915, sendo um nome de extrema importância para a ciência. 

Dr. Greene Vardiman Black

Greene Vardiman Black é considerado um dos fundadores da odontologia moderna nos Estados Unidos. Ele nasceu perto de Winchester, Illinois, e passou o início da vida em uma fazenda, onde rapidamente desenvolveu o interesse pelo mundo natural. Com menos de 17 anos, GV Black começou a estudar medicina com a ajuda de seu irmão, o Dr. Thomas G. Black. Em 1857, ele conheceu o Dr. JC Speer, que lhe ensinou a prática da odontologia. Após a Guerra Civil Americana, ele atuou como escoteiro da união, e mudou-se para Jacksonville, também no Illinois. Foi lá que ele começou uma carreira ativa e de investigação, desenvolvida no âmbito do campo da odontologia.

Black pesquisou muitos temas importantes para odontologia, incluindo a melhor composição de amálgamas dentários e da causa da fluorose dentária. Uma de suas muitas invenções foi um motor acionado pelos pés, que girava a broca do dentista. Black foi também o primeira a usar o óxido nitroso para “extrair dentes sem dor”. Ele também é conhecido pelos seus princípios de preparações dentárias, no qual ele descreve os métodos adequados para preparar dentes para as restaurações. O termo “extensão preventiva” ainda é famoso na comunidade odontológica e hoje representa a ideia de Black  de que os dentistas deveriam incorporar mais do que as ranhuras e  sulcos como uma medida preventiva contra os sulcos e fissuras para desenvolver cáries no futuro; técnica hoje descartada pelos avanços na odontologia preventiva.

Além disso, Black organizou a classificação de cárie, que ainda está em uso hoje. Até hoje, apenas mais uma categoria foi adicionada ao seu sistema de classificação.

  • Classe I: Caries afetando fossas e fissuras, em oclusal, vestibular e lingual nas superfícies dos dentes posteriores, e lingual de dentes anteriores.
  • Classe II: Caries afetando superfícies proximais de dentes posteriores (molares e pré-molares).
  • Classe III: Caries afetando superfícies proximais de dentes anteriores.
  • Classe IV: Caries afetando proximal incluindo bordas incisais dos dentes anteriores.
  • Classe V: Caries afetando terço gengival da superfície vestibular ou lingual dos dentes anteriores ou posteriores.
  • Classe VI (nunca descrita por Green Black, foi adicionada por outros): Caries afetando pontas de cúspide dos molares, pré-molares e caninos.

Black também foi o primeiro reitor da Universidade Northwestern Dental School, onde o seu retrato esteve pendurado até o encerramento da escola, em 2001. A sua estátua pode ser encontrada no Chicago’s Lincoln Park. Ele também foi induzido no Hall da Fama Internacional de Odontologia da Pierre Fauchard Academy em 25 de fevereiro de 1995.

Dr. Edward Hartley Angle 

Foi um dos especialistas pioneiros no estudo da oclusão, praticamente na mesma época do Dr. Black. Dr. Angle foi o responsável pelo descobrimento e lapidação da ortodontia e da ortopedia, e também se destacou por suas classificações, deixando muitos livros escritos com os primeiros estudos de ortodontia. Em comum, os dois profissionais colocaram a odontologia dentro de um contexto interdisciplinar, realizando estudos que consideravam outras áreas do corpo humano, complementando saberes correlatos para melhor compreender e desenvolver a odontologia e seus tratamentos. 

(1 de junho de 1855 — 11 de agosto de 1930) foi um cirurgião-dentista estadunidense, mundialmente conhecido como o “Pai da ortodontia Moderna”.[1]

Nascido em Herrick, Bradfour County, Pensilvânia. Estudou no Pennsylvania College of Dental Surgery e se tornou doutor em medicina em 1897. Entre 1887 e 1892 trabalhou como professor de ortodontia na Universidade de Minnesota. De 1892 a 1898 foi professor de ortodontia na Universidade Northwestern, entre 1897 e 1899 no Marion Sims College of Medicine e na Washington University Medical Department.

Fundou a Escola Angle de Ortodontia em 1900,[2] onde estabeleceu a ortodontia como especialidade. Com Angle a especialidade recebeu um novo impulso. Ele classificou várias deformidades ósseas e dentais, inventou novos dispositivos para o tratamento e desenvolveu várias técnicas cirúrgicas. Angle padronizou várias técnicas, descritas em uma série de livros e artigos.

  • Muito conhecido pela Classificação de má-oclusões, de 1899.
  • Introduziu os tubos ortodônticos em 1899.
  • Foi um defensor da técnica sem exodontia.
  • Desenvolveu a técnica Edgewise em 1928.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *